Borobudur, um Santuário Budista

Borobudur, um Santuário Budista

A Stupa Mandala de Borobudur em Java Central foi construída no século 8º na forma de uma enorme mandala Vajrayana. A Mandala tem quatro direcções e dez níveis que correspondem aos dez estágios do caminho do bodhisattva ou tântrico à iluminação. É a mansão das cinco famílias de Buda que representam a transformação das cinco principais delusões, a raiva, o materialismo, o desejo, o medo e a ignorância nas cinco sabedorias que são representadas pelos cinco Curadores Supremos. Estes quatro níveis representam as quatro classes do tantra, que são: Ação, Realização, Yoga e Alto Yoga.

No topo de Borobudur estão três círculos de 32, 24 e 16 stupas situadas ao redor da stupa central. O primeiro anel simboliza os Tantras Pai (como Guyasamaja). O segundo anel simboliza os Tantras Mãe (como Chakrasamvara). O terceiro anel simboliza os Tantras Não-Duais (como Yamantaka). No centro está a stupa mãe, símbolo do despertar supremo.

Como fazemos caminhada ao redor e para cima através das galerias de Borobudur passamos seis quilômetros de baixos-relevos. No nível do solo (hoje oculto) são ilustrações do Mahakarmavhibhangha ou Grande Classificação das ações Sutra que ilustram como dependente decorrentes causas e condições produzem bons ou maus resultados.

Conforme caminhamos ao redor e para cima, através das galerias Borobudur, passamos seis quilômetros de baixos-relevos. No nível do solo (oculto atualmente) estão ilustrações do Mahakama Vibhanga ou Sutra  da Grande Classificação das Ações que ilustram como o surgimento dependente de causas e condições produzem bons ou maus resultados.

No segundo nível estão baixos-relevos do Jatakamala, a Coletânea de Histórias de Nascimento e o Avadanas ou Ações Heróicas que ilustram a jornada pessoal espiritual de Shakyamuni ao longo de muitas vidas dentro dos seis reinos do samsara.

 

No terceiro nível estão ilustrações do Lalitavistara ou o Sutra Unfolding of the Play revelando a história da vida de Buda, até sua iluminação sob a árvore Bodhi em Bodhgaya, seus primeiros ensinamentos e o primeiro giro da roda de Dharma no Deer Park em Sarnath.

Nos quarto e quinto níveis estão baixos-relevos que ilustram a Gandhyavuhya Sutra, o Sutra da Entrada para o Reino Inconcebível. Que ilustram a peregrinação do Bodhisattva Sudhana a inúmeros professores humanos e divinos, antes de adquirir a realização e entrar no Céu de Tushita. Em Tushita ele se tornou o discípulo de Maitreya, o Futuro Buda do Amor e do Bodhisattva Samantabhadra, o Todo Bom.

O sexto nível ilustra o voto do Bodhisattva Samantabhadra para liberar todos os seres do universo do sofrimento. Suddhana toma este voto e antes de descer de volta ao mundo ordinário, a fim de servir a humanidade e guiá-los para fora de seu sofrimento, para a paz do nirvana.

Dessa forma, Borobudur representa a essência das práticas do sutra e tantra no Budismo Indiano e é a inspiração da prática de Autocura Tântrica Ngalso de Lama Gangchen.

 

X